quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Ensina-me a amar


Estávamos celebrando a missa, e, como sempre, mirava o meu olhar para o Crucificado e ficava pedindo no meu intimo do coração: Jesus ensina-me a amar. Mas a minha ignorância era tão grande, que não conseguia compreender nem mesmo as palavras que saiam do fundo de minha alma. Uma venda recobria o meu olhar, uma cegueira que impedia a compreensão daquilo, já estava me deixando desmotivado e cansado de perguntar e pedir. Meu lado fraco começava a brotar mais uma vez, e aquilo mim martirizava muito, pois, sentia-me impotente diante de tal mistério.
Foi quando a liturgia motivou-me a refletir, quando dizia: “Deus amou tanto o mundo, que deu seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna” (Jo 3, 16).
Que ato magnifico de amor. O Deus criador e todo poderoso, desce de seu esplendor e faz-se homem como nós, simplesmente por amor. Dar-se numa cruz como reparação dos pecados da humanidade, quanta perfeição e ali consegui compreender a minha pergunta. Deus ensinou-me a amar, amando.
Obrigado Senhor, por mais uma vez tocar em meu coração e ensinar-me o que de fato foi e é a representação de vosso amor, e isso basta.

Barra de vídeo

Loading...